top of page

Pesquisa revela benefícios da estimulação elétrica cerebral para a memória de idosos.

A saúde dos idosos é uma das áreas que mais recebem atenção na medicina. Já sabemos que, com o passar dos anos, o ser humano perde gradualmente algumas habilidades motoras, de regulação hormonal, capacidade em realizar atividades do dia a dia e até a memória. Foi pensando nisso que diversos cientistas da Universidade de Boston realizaram um novo estudo sobre impulsos elétricos no cérebro de idosos. 


Ondas neurais

Publicado pela Nature Neuroscience, o método consiste na utilização de uma touca com eletrodos que dispara uma corrente elétrica capaz de alterar ondas cerebrais em determinadas regiões do cérebro. O estudo foi realizado com pessoas de 65 a 88 anos, sem doenças que afetavam as atividades cerebrais, que receberam os estímulos elétricos de variados níveis durante 4 dias seguidos, durante os quais deveriam memorizar listas de palavras. As listas deveriam ser relembradas um mês depois - e o estudo obteve sucesso tanto na memória imediata quanto na memória a longo prazo.


Entretanto, é importante dizer: o projeto visava a melhora em um tipo específico de memória, mas possuímos vários. Por exemplo, a memória de trabalho, responsável por reter informações e participar da tomada de decisão depende de ondas de baixa frequência em atividade no córtex pré-frontal, enquanto a memória de longo prazo demanda alta frequência no córtex parietal.


Uma boa notícia é que com a comprovação do estudo, os cientistas agora podem focar seus esforços no estudo de estímulos elétricos para outros tipos de memória. O Alzheimer é um dos próximos a serem estudados.



Idosa Pensando

Entre Boston e Paris

Outras pesquisas sobre estímulos cerebrais também são realizadas. Em Paris, o médico e neurocientista Antoni Valero Cabré trata pacientes com perda visual decorrente de AVC com estimulação cerebral. Ele, inclusive, viu os resultados da Universidade de Boston. Segundo Antoni, em conversa com a RFI Brasil, o estudo foi certeiro ao testar suas hipóteses durante quatro dias seguidos e também um mês depois, pois o objetivo é promover resultados perenes, que se prolonguem com o tempo.


Cosmética Cognitiva

Ainda segundo Antoni, um dos pontos fortes do estudo foi utilizar uma amostra de pacientes saudáveis, o que tem até mesmo uma questão ética. Antoni declarou que melhorar a capacidade de indivíduos que, tecnicamente, não são doentes, poderia ser considerado como uma espécie de “cosmética cognitiva”.


“É justamente essa a ideia do estudo: por que não usar a modulação direta do cérebro, de maneira não-invasiva, para melhorar capacidades que são normais, ou para interromper um declínio cognitivo que não é patológico, mas está simplesmente relacionado à idade”.


Inovações a todo momento

Apesar de revolucionária, a técnica de estimulação elétrica cerebral não é de hoje; na verdade, existe há 75 anos. Já na década de 70, foram publicadas pesquisas que comprovaram que correntes elétricas interagem com regiões específicas do cérebro, promovendo atividades cerebrais benéficas. Entretanto, a técnica utilizada no estudo da Universidade de Boston é uma das mais recentes e, portanto, atualizadas com as novas tecnologias do século XXI.


Segundo o portal de neuromodulação nemo.med, a estimulação transcraniana tem tido seus funcionamentos biológicos aprimorados nos últimos 10 anos, com aplicação da prática no tratamento de pacientes com depressão, acidente vascular cerebral (AVC) e dor crônica. Porém, seus efeitos não param por aí e podem atuar também na melhora motora, dor de cabeça, vícios, compulsões, déficit de atenção, dificuldade de fala, insônia, Parkinson, Alzheimer e autismo.


Além disso, a estimulação transcraniana de corrente alternada é realizada com um aparelho pequeno, de fácil utilização e que pode ser controlado até mesmo por um celular. Essa facilidade com certeza é significativa para a medicina contemporânea, que a todo momento aprimora suas abordagens e amplia os escores de compreensão acerca da saúde humana.


Tecnologia de análises

Acreditamos na atuação da inovação & tecnologia a favor da ciência e da construção de ferramentas cada vez mais atualizadas e que ampliem o acesso à saúde de qualidade para todos os cidadãos.


Conheça o dispositivo RenovatioMed para organização e monitoramento online de tratamentos de saúde: https://conteudo.renovatiomed.com.br/renovatiomed-demonstracao



 

Fontes:

Canal Tech. Cientistas turbinam memória com impulsos elétricos no cérebro. Disponível em: https://canaltech.com.br/saude/cientistas-turbinam-memoria-com-impulsos-eletricos-no-cerebro-223650/.


G1. Estimulação elétrica cerebral melhora memória de idosos saudáveis, revela estudo inédito. Disponível em: https://g1.globo.com/saude/noticia/2022/09/06/estimulacao-eletrica-cerebral-melhora-memoria-de-idosos-saudaveis-revela-estudo-inedito.ghtml


Nemo.

Estimulação Elétrica Transcraniana. Disponível em: https://www.nemo.med.br/tratamentos/estimulacao-eletrica-transcraniana


1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Assine nossa newsletter

e fique por dentro das novidades

bottom of page